segunda-feira, 4 de abril de 2011

Consumismo desenfreado: Desabafo

Não sei ao certo o tipo de sentimento que tive hoje ao ler uma matéria relacionada ao consumismo. Postarei um trecho da entrevista assim como o link logo mais.

42-23887070

 

Antes quero relatar que já fui consumista ao extremo, sei bem o que é não ter limites, que fique claro que não sou contra ou inimiga de quem gasta fortunas diariamente comprado suas bolsas, sapato e makeup grifados. Ok, se você tem dinheiro para isso, eu fico feliz, acredito que seja muito bom ter tudo aquilo que deseja sem se preocupar com o amanhã. Tenho consciência também de que essa, não é a realidade da maioria da população brasileira, mesmo o Brasil vivendo um “boom” de evolução das classes sociais, onde pela primeira vez na história, a classe média é majoritária no País.

42-20522208

 

A verdade é que a nossa principal identidade passou a ser de consumidores, não de professores, jornalistas, médicos, administradores, mães etc. O nosso valor passou a ser medido pelo que contribuímos/gastamos, usamos, freqüentamos e principalmente o quanto consumimos! Não estou criticando seu modo de gastar e tão pouco querendo ensinar você como torrar seu dindim ok?

Porém é sempre bom (re) lembrar que refletir o consumismo exagerado é inteligente e necessário!

 

page

 

A maioria dos posts que faço quase que diariamente, são de desejos, desejos esses que dependendo da minha situação se tornarão realidade ou não, mas nem por isso vou me descabelar e tomar 10 comprimidos de sibutramina (rsrs), muito menos disputar a tapas uma peça da C&A by Stella Mccartney ou Cris Barros para Riachuelo! Mas esse é outro assunto, para um próximo post…

42-23647337

Bonitas não queiram ser aquilo que vocês não são, nunca perda a essência feminina, vocês são mulheres muito mais do que um Louboutin nos pés, Chanel nos ombros, Chloé no corpo, claro  que tudo isso é muito bom, mas se o momento não  permite por que se deprimir ou se inferiorizar, afinal será que as vontades que temos realmente nos pertencem?

 

Sem título

Por fim, porém não menos importante, o que acha dessa frase?

Fashion Kids reúne ''socialitezinhas'', matéria na íntegra AQUI

64 comentários:

FLAVIA CRISTINA C. disse...

OI LILI, GOSTEI DA POSTAGEM, E ACHO QUE O SER HUMANO JÁ PERDEU ATÉ A IDENTIDADE , PESSOAS VESTEM ROUPAS COM MARCAS FAMOSAS NO PEITO E ACHAM O MÁXIMO, E SE ESQUECEM DO QUE É ESSENCIAL PRA SER FELIZ, AS PESSOAS CONSUMISTAS QUASE EM SUA MAIORIA NÃO SÃO FELIZES, POIS O CONSUMISMO EXAGERADO TRANSFORMA O CIDADÃO NUMA PESSOA FÚTIL E SEM CONTEÚDO, ENQUANTO EXISTEM TANTAS HABILIDADES PARA SEREM TRABALHADAS O CONSUMISTA SÓ GASTA TEMPO PENSANDO EM QUE COMPRAR. DESABAFEI ! BEIJOCAS...

Fernanda disse...

Adorei o post. Também adoro coisas bonitas, mas nem por isso me mato quando não posso tê-las. A verdade é que hoje se consome por consumir, sem pensar, no impulso.

Sobre a frase... só me faz revirar os olhos. É burrice, em seu estado mais puro. A melhor compra é a que parece cara, mas não foi. Já esse tipo de gente compra coisas que se acha por 1 décimo do valor só pela etiqueta. É ou não é burrice?

Roberta Micropigmentadora disse...

Nossa flor adorei o post, adorei o desabafo, também penso que hoje tudo é projetado para se consumido. Eu nunca fui consumista, nunca tive problemas com isso,pelo contrário por isso que mostro só minhas makes mesmo, se as meninas me conhecerem de verdade, como eu sou, e não apenas a garota que faz makes, elas com certeza deixariam de me seguir lá no blogue rsrs. Não sou descolada, estilosa, cheia da grana, cheia de roupas e afins...Mostro apenas meu trabalho, justamente pelo que vc colocou ali, porque querendo ou não, o que as pessoas querem é consumir. E com certeza elas não vão querer consumir, ou seguir um blog de uma garota comum, com roupas mais comuns ainda, com gostos totalmente avesso, rs. Não sei se vc entendeu o que eu quis dizer com tudo isso kkkkkkk...
Beijão arrasou no post.

Aline Delgado disse...

Adorei o post consumir é coisa seria viu
bjos e boa semana

Roberta M. disse...

Aff, eu nao sei o que NAO é comprar na Renner ou afins, é onde eu posso e nao sofro 1mm por isso, aliás, qdo começa a ficar muito careira e vendendo essas marcas caras, nem compro rsss, ai dureza rsss, mas realmente nao me importo com isso, acho de uma tristeza e um mau gosto horroroso alguém falar essas coisas....beijocas e otimo post!!!

Priscila Castro disse...

é verdade, concordo com sua idéia! Ontem mesmo, estava vendo o jornal e no comercial passou quatro comerciais de sapatos e roupas, se não formos controladas o suficiente não tem como resistir a tamanho assédio e a consequencia disso tudo é conta estourada =/

bjooos
prihmakeup.blogspot.com

Cris disse...

oi flor!
ai eu ja tenho um defeitaum daqueles... sou bem mao de vaca, penso mil vezes antes de comprar algo, as vezes acho até chato, porque faço alguem sair comigo para comprar algo e acabo nao comprando nada... me sinto sendo muito chata...
logico que eu compro coisa, mas penso tanto,e ai da vendedora se deixar eu sair da loja, porque se saio e penso mais um pouco nao volto...
bjokas...
bye

Nikita Roraima disse...

Lili te confesso minha florzinha que já fui uma compradora compulsiva, isso é doença. Eu pirava quando não tinha dinheiro pra comprar o que eu queria. Ficava dias sem dormir e o primeiro dinheiro que eu pegava ia correndo matar o desejo de comprar. E o pior, muitas vezes nem usava, rsrsrs. Mas eu aprendi que o pior não é ser consumista, o pior é a volta que a vida dá. Sabe, hoje em dia eu penso no muito que gastei, pois tem dias que não tenho um centavo nem pra comprar um pão, rsrs, seria cômico se não fosse trágico. Mas é a pura realidade. Temos que pensar no futuro, pq o mundo dá voltas sim e nem sempre estaremos de cabeça para cima, chegará o momento em que as pernas ficarão para o ar. Bjokitas Lili valeu a visita flor!

Amanda disse...

Falou e disse. Ainda bem que soube me controlar nas compras :)

Bjoo,
@amandinhaaa
@sandiceoficial

Petra disse...

Muito desnecessário confundir ser e ter né?! É ótimo ver críticas como as suas pra variar... o mundo não é cor de rosa e nós não somos Barbies!
Um beijo enorme!
http://petrassecret.blogspot.com

Flavia disse...

Que nojo dessa frase da mãe acima... sem comentários.

Gilva disse...

Quando abri a matéria quase cai de costas,rsss trabalho na empresa que duas daquelas mulheres eu conheço, trabalho nesse meio e as vezes fico enojada com tanta coisa horrível que vejo, as pessoas dão valores a outras coisas e não família e as coisas simples que a vida nos proporciona.
Como vc falou é ótimo ser rica e poder comprar tudo pela frente mas temos que pensar também que o mais importante não é ter uma prada e sim ter o carinho e o amor dentro do nosso lar.
Bjs

CARLA NOVELI disse...

Oi Lili, eu havia lido essa matéria e realmente fiquei horrorizada!
Eu também adoro comprar coisas da moda, que mulher não gosta? Mas tudo tem um limite!
Essas meninas são crianças que impõem o que querem vestir! E as mães acham lindo, vão lá e compram!
Que tipo de mulher será essa menina em meio tanta futilidade!
Será que a mãe ensina alguns valores pra essas meninas? Ou os valores que elas conhecem são somente das bolsas de grife?

Cynthia... disse...

Nossa acabo de descobrir esse blog e me deparo com esse post!
Concordo e assino embaixo, o mundo hoje só pensa na beleza exterior e comprar tudo que vê pela frente, da melhor qualidade possível para se tornar mais e mais bela! Se essa compulsão estivesse voltada para a beleza interior imagina que maravilha que seria nosso mundo!

Eu sou fã de quem faz seu próprio estilo da forma mais viável, juntar o velho ao novo, tranformar peças... Ter estilo pra mim é ser o que você realmente é! Parabéns pelo post!

embonita.blogspot.com

Patrícia Quel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Patrícia Quel disse...

Lili
Se vestir bem é ter bom gosto e não so estar grifada...
E consumir é necessario sempre o bom senso!
Bjs!

Paloma Veras disse...

Adorei o post.

Passa lá e segostar segue?!
beijoos ;*
http://blogpalomaveras.blogpsot.com

Dos Pés a Cabeça disse...

Também acho que tudo tem limites, também já fiz loucuras e hoje sou uma pessoa que está melhorando! É difícil, mas treino e esforço, tudo melhora!
Beijos, Fá.
www.dospescabeca.blogspot.com

Fashionista disse...

Adorei o post! Ter estilo não tem nada a ver com marcas! Podemos ter rios de dinheiro, roupas caras e nenhum estilo!

Jana Pereira disse...

Ameiii o post!
super consciente as vezes vivendo querendo tudo que vemos, que estão usando isso vicia e vira compulsão...
tem coisas mais importantes e outra prioridades.Bem falado que a realidade do Brasil não é essa.
em um pais que o salario é de 500 e poucos reais nem sei se aumentou..
a verdade e que aqui na Europa eles conseguem ter tudo do melhor..
porque as coisas são daqui porque eles não pagam fortunas falo da população no geral...
um creme la roche é como se fosse o preço de um natura para nos...digo em termo de valor para eles... a moeda e mais forte.

beijoooooooooooo

Regina disse...

Muito bem colocado Lili. Consumir marcas famosas virou qualidade. Vejo isso principalmente nas brasileiras. Qdo vou dos Estados Unidos muitos reparam o que estou usando, e qdo não uso um tenis da Nike eles acham estranho.
Gosto de conforto, e de coisas bonitas, mas jamais compro algo só pq todo mundo está usando, ou pq é de marca famosa. Acho tudo isso ridículo. As pessoas são convencidas que se sentiram melhor, e serão mais queridas se usarem/terem isso ou aquilo.

Rejane disse...

Oi Lili,
Eu já fui muuuuito consumista! Muuuito mesmo! Mas hoje dou mais valor à coisas mais importantes e que me deixam realizada de verdade.

Obrigada pela visitinha, viu!

Cheiro

Khenberly disse...

oi linda passei pra te desejar linda semana bjussssssssssssss

Poly Nascimento disse...

Noosa, adorei a matéria! beijos.
http://www.estilopoly.blogspot.com/

Elizabeth disse...

Ótima matéria. Precisamos mesmo refletir sobre o consumismo exagerado.
Ótima iniciativa.
Seguindo aqui.
beijo

sejoganoblush.blogspot.com

LaReK disse...

Já tinha visto a matéria e achei um absurdo. Além do consumismo exagerado, mostra um consumismo excludente, como se quem compra determinadas coisas ou em determinadas lojas fosse inferior. Ôôôô mundinho...

Beijocas!

Helena Pavan Guimarães disse...

Adorei o post...muito util para algumas pessoas!!!!
Beijo e boa semana
Helena

Corina disse...

Gostei da postagem!! Qual o problema de vestir roupas de lojas de departamentos. Claro que desejo peças de grife, mas sei valorizar uma boa peça, com qualidade e beleza,sem me preocupar com tal "marca". Bjoss

Lari disse...

Parabéns, muito bom o post. Sempre reflito sobre o consumismo. Não vou ser hipócrita e negar que adoro umas comprinhas, mas sempre me policio para ver se vou usar mesmo, ou se é um impulso consumista.
Beijos,
Lari
http://blogdalariduarte.blogspot.com

Marcela disse...

Parabens pelo post! Me fez pensar!!
Acho que, assim como qualquer coisa na vida, tudo que é de mais faz mal...

Beijos!
Ah, to te seguindo!! ve se me segue la tb!!
:)

Maria Célia disse...

Olá Lili, bom dia
O interessante desta postagem é que acabei de comentar num blog, que eu andava um pouco consumista, nada tão exagerado, nem de me deixar com o saldo estourado.
Os apelos da mídia são tão grandes, nos deparamos com coisas, objetos maravilhosos que ficamos deslumbradas, falo por mim, num dado momento você tem que se policiar mesmo, fingir que não está vendo as vitrines te chamando.
Não é fácil, não, mas temos que fazer isto.
Bjos

Tati Canto disse...

Acho que as mães não deveriam transformar suas filhas em pequenas consumistas, outros valores precisam ser ensinados...
Bjs, Tati
http://loveshoesblog.wordpress.com
@loveshoesblog

Thaís Araújo disse...

Adorei o post! É bom tocar nesse assunto..
Eu sou total consumista, mas tenho meus limites!

Beijos.
www.consumisse.blogspot.com
@thaharaujo

Anna disse...

Eu acho que ando meio consumista, mas nada de grifes! Prefiro ter cinco regatinhas de 20 reais do que uma de 100...
Enlouqueço na C&A, na Marisa, são essas lojas que consomem meu cartão de crédito hehe.
Bjo

Daniela Brandão disse...

Isso é a mais pura verdade!!! Ontem assisti um filme que me fez pensar um pouco sobre isso: Amor por contrato! Já viu??? Vale a pena..
bjuus

Taíssa L. - Garotas Puro Luxo disse...

Já tá participando do novo sorteio do blog ? Concorra á um brinco de lacinho dourado liiindo aqui:

http://garotaspuroluxo.blogspot.com/2011/04/sorteio-de-aniversario-do-garotas-puro.html

Beeijos,

Taíssa.

Heleninha disse...

Adorei o post! Meu blog fala de moda, mais acho um abuso certos preços de peças de algumas marcas, desnecessários. Devemos comprar pela qualidade, pela essencia e não somente pela etiqueta.

Beijos

Re Ferreira disse...

Amei o blog!!! Vou ver desde o começo!
Tô seguindo! beijão

Heleninha disse...

fiquei de cara com o link que vc deixou..inacreditavel.

Bruna disse...

Oi Lili, nem me fale em consumismo.. Estou freando o meu consumismo exarcebado..
Boa refleção.
Beijos

Márcia Porto disse...

OI Lili!Obrigada pela visita,vim retribuir e adorei seu mundinho,voltarei outras vezes,bjkas....

Geise Rodrigues Matiuzzi disse...

Falou muito bem....
Eu consumooo...mas vou até onde posso pagar!!
Mas confesso que se tivesse mais dimdim....... kkkkkkk aiaiaiaiai
Beijoo
Ge
http://gematiuzzi.blogspot.com/

Esmaltes da Cah disse...

adorei o post Lili!
Tem gente q se mata para sempre estar com grife e não é assim q as coisas funcionam, vc tem que vestir oq seu bolso pode pagar, nao e msm?!?
Beijinhos
Cah

www.esmaltesdacah.com

Joart Flores disse...

Oi, Lili1
Vim retribuir sua visita. Olha, gostei demais do post, viu! Concordo com vc. Também coloco em meu blog coisas com as quais sonho, principalmente na área de decoração, e que não tenho, pelo menos a grande maioria das coisas eu não tenho, mas nem por isso serei uma infeliz da vida.
E agora, momento tiete: eu amo U2!!! Fui no primeiro show deles no Brasil, no Rio de Janeiro e quase morri!!! Nada, nada se compara a ir a um show ao vivo! Vc vai amar! Depois me conta tudo! Preciso saber rsrsrs. O show deles é perfeito. Vale muuuito a pena.
Ah: minha irmã tem o apelido de Lili, e se chama Eliana.
Beijinhos, com carinho

Káthia Marchand disse...

Oie Lili!

Estou aqui no seu mundo, e estou gostando pacas!
Hahahahahahahahaha ...
Cheguei bem na hoara dessa coisa do consumismo, que na verdade, é uma palavra que faz parte do meu cotidiano.

Hoje em dia, fica até difícil fazer isso sem se sentir culpada.
Já viu os preços de calçados e vestuário em geral? Coisa de louco!

mas, levando em conta o que ganhamos, nem se pode dizer, que somos muito consumistas.
Preciso comer, beber e me vestir!
Pronto! Sou consumista involuntário ... hahahahahahahaha ...

Meu amor, a gente se vê sempre !

Monica Morris disse...

oi querida vim retribuir sua visita e de cara com o post nao poderia deixar de contribuir
concordo com tudo o que disse, eu sonho mesmo e as vezes luto para ter as coisas que quero mas nao me mato se nao as tiver so compro coisas que gosto e sou conta gastar mundos e fundos em seja o que for, adoro lojas de departamento e tenho encontrado coisas otimas para mim e para as crianças embora viva num pais onde não haja muitas dessas lojas mas quando viajo sao as primeiras que procuro ao invez de gastar um dinheirao em roupas de marca que as crianças vao sujar dentro de minutos
bjbj
Monica
www.coisasdaminhacasa.blogspot.com

Eliane Santos disse...

Olá Lili, seja bem vinda ao meu blog!
Adoro quando abro e vejo novas amigas,agradeço a visita e carinho. Também estou te seguindo. Parabéns pelas postagens! Paz de Cristo.

Cybelle e Fabi disse...

Gostei muito do post, é a pura realidade!
beijos, Cybelle & Fabi

http://www.fromustwoyou.com/

Marli disse...

Olá coleginha!
vim ver seu mundo.
É muito legal, bem carinha de jovem.
Alem de ser divertido..Obrigada pela visita.
Vou guardar seu link.
Beijão,
Marli

Lola disse...

Olá, Lili,

Gostei da sua visita "lá em casa" e passei para agradecer.
Gostei muito da sua postagem, afinal, brigo contra isso, por coinscidência, a postagem que você viu lá no "Consciência" falava exatamente de parar com o consumismo. Podemos sim nos arrumar, querer ficar bem, nos achar bonitas, mas, não é necessário viver comprando para que isso aconteça. Pelo que li nos comentários, se metade dessas meninas realmente se segurarem um pouco, já estaremos bem! :)

Beijo e apareça sempre!

PS: Pode deixar que volto sempre...

Kharenn disse...

Nossa menina!1Adorei o post!!muito bem escrito e pensado!

Vai na contra mão da maioria dos blogs né...porque querendo ou nãoo..qndo a gente vê um vídeo de comprinhas da vontade de comprar tbm...mesmo que a gente não esteja precisando!!hsuAHSUHashu!!

beijo!!adorei seu post e seu blog!tô te seguindo!

tá rolando sorteio lá no blog!! passa láa...
mocadovestidoderenda.blogspot.com

Beijo!

Lola disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lola disse...

Voltei para dizer que fui ler a matéria que você citou e talvez eu faça uma postagem sobre isso, disse talvez, pois ainda estou pensando se vale dar ibope pra esse tipo de gente, ou falar sobre o assunto sem fazer isso. Por enquanto, só tenho uma pergunta: _Além da futilidade, alguém reparou a cara de cafona, recalcada e sem sal de alguma mãe daquela foto? Eu achei 4!

Beijoka!

O objeto de Desejo disse...

Modacap Lili, é isso mesmo?? aonde??

Teca disse...

Tenho sido meio consumista ultimamente... pensar nisso é sempre bom! A gente vale o q a gente é, não o q a gente compra, né? Ao menos deveria ser assim....
Bjão

Rosane Castilhos disse...

Oi Querida!
Obrigada pela visita lá no meu Trésors, volte quando quiser.
Acredito que o que vale é o que somos e não o que temos.
Beijinhos

Rosane Castilhos disse...

Oi Lili, voltei pois fui ler a reportagem e fiquei pasma, o que será daquelas crianças quando crescerem, nada nem ninguém irá contentá-las. Que pena isso acontecer, não estou dizendo que não podemos desejar coisas de marca ou caras, mas é preciso ter muito cuidado para não nos tornarmos pessoas superficiais.
Beijinhos

dinha artesanatos disse...

Oi querida,
Passei pra retribuir a visita e tbm dizer que já sou sua seguidora,seu post sobre consumismo é otimo é um assunto muito controverso há quem defenda ou apói a ideia eu adoroooro consumir embora ultimamente tenho que me conter mais tudo bem...Beijossss

Patrícia Buarque disse...

Tem dias que me bate uma vontade louca de sair por aí comprando. Mas quando passa dos limites me tranco em casa, procuro fazer outras coisas. Existe toda a indústria do consumismo.Então é preciso ter equilíbrio pra não cair no desespero.

BJu!

http://www.patriciabu.blogspot.com/

Agora tô pronta disse...

Nossa, não acredito..
Puxa que pena... E então você gostou?
Eu amei a palestra..
Dá próxima vez que me ver, me chama por favor. haha. Vou te seguir lá, me segue também?

Bacana.
Beeijos.

Cintia Branco disse...

Lili,

Muito bom o post, li a matéria que a @patrciciadaltro divulgou no twitter no sábado e fique passada. Quem contentará essa criança num futuro próximo? Com valores fúteis, como essas crianças lidarão com os demais não tão afortunados? Isso não é uma forma inteligente de educar e preparar a elite do país, de onde comprovamos que nossa burguesia é burra e fútel.
Beijos

Dani ;) disse...

Doeu fundo agora, floree..
Sou muuito consumista...moro num país que tudo é de fácil acesso, aqui no Japão vc pode comprar desde um carro maravilhoso, até makes e cremes luxuosos...claro, é caro, mas em compararção com o q ganha aqui, vc consegue se dar ao luxo....é o consumismo japonês, muuuito forte e mais compulsivo, e nos influencia demais!!!

Com certeza, marca nenhuma faz a pessoa. Vc pode ter um Prada no corpo, mas ser vazia e sem noção por dentro...q adianta?? né?

Uma pena q os filhos de burguês são ensinados de um jeito super equivocado com respeito a esse estilo de vida.... triste!

Ótimo post!!!

Bju no core!!

Dani do
http://estacaobeauty4you.blogspot.com/

Paula Dorsch disse...

Gostei muito do post.
Concordo com cada ponto que disse e sinto muito por não sermos reconhecidas pelo que somos, e sim pelo que temos ou que fingimos que temos.
Sobre o comentário das "socialites", que bom que elas tem dinheiro para vestir grife nas crianças para dormir, mas sinceramente, a evolução das fast-fashions não tem nada a ver com elas, e sim com o público das marcas que estão cada vez mais informados e buscando peças com qualidade e informação de moda.

Gostei da suas visitas ao meu blog, ainda não tinha tido tempo de passar aqui mas gostei muito.

Beijos

Carina disse...

Lili,

obrigada por se tornar seguidora e pelo comentário. É engraçado como uma coisinha tão simples torna meu dia mais feliz. Coisas de blogueira! hehehe

Agora sobre o seu post... já fui mais consumista, gostava de roupas de grife, perfumes caros, jóias... Estaria mentindo se dissesse que não gosto mais dessas coisas mas hoje sou muito mais consciente do valor do meu dinheiro e priorizo a qualidade do produto, independentemente da etiqueta fixada nele.

Beijão!

Postar um comentário

Compartilhe

Share |